Monitoramento de peixes

DSC01399Com a construção da UHE Risoleta Neves, foi construído o Sistema de Transposição de Peixes (STP) que permite a continuidade do processo de reprodução de diversas espécies nativas da Bacia do Rio Doce, na época da piracema.

A estrutura do STP é composta por uma escada, um elevador e um caminhão-tanque. A força da água que passa pela escada atrai os peixes que são encaminhados a um elevador e direcionados ao caminhão tanque, onde são identificados, medidos e pesados. As espécies nativas migradoras são marcadas antes de serem soltas a montante da barragem para seguirem o processo natural de desova.

Como parte das ações voltadas para a preservação dos peixes no trecho do rio, a Usina também desenvolve campanhas educacionais para pescadores, a fim de orientá-los sobre as espécies mais comuns, restrições de pesca durante a piracema e sobre o trabalho de monitoramento da migração realizado pela empresa.

O programa ainda contempla o monitoramento da ictiofauna (conjunto das espécies de peixes existentes em uma região), com o objetivo de identificar e acompanhar o processo de modificação e reestruturação das populações de peixes na área de influência da Usina, tanto no reservatório quanto no trecho situado a jusante da barragem.