Histórico

HistoricoPara todos os empreendimentos hidrelétricos do Estado, tem-se a necessidade de efetuar junto aos órgãos competentes algumas etapas de licenciamento ambiental. Assim, em 27 de agosto de 1999 nos foi concedida pela Feam (Fundação Estadual do Meio Ambiente) a Licença Prévia (LP), autorizando a fase preliminar de planejamento do empreendimento.

 

Em 29 de junho de 2001 foi concedida pala Feam a Licença de Instalação (LI), autorizando a instalação do empreendimento de acordo com as especificações constantes dos planos, programas e projetos aprovados, incluindo as medidas de controle ambiental e demais condicionantes. Assim, foi iniciada a construção da Usina Hidrelétrica Risoleta Neves, com potencial de instalação para 140 MW/h (Megawatt por hora).

Em 30 de março de 2004, a Feam concedeu a Licença de Operação (LO), autorizando a operação da Usina, que teve início, comercialmente, em 07 de setembro de 2004.

Conforme normas regimentais, a validade da LO é de 4 (quatro) anos. No dia 25 de agosto de 2008, o COPAM/Zona da Mata (Conselho de Política Ambiental), por meio da URC – Unidade Regional Colegiada, referendou o parecer técnico da SUPRAM/Zona da Mata (A Superintendência Regional de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável), antiga Feam.

Em cerimônia ocorrida em 30 de agosto de 2005, o nome da UHE Candonga passou a ser UHE Risoleta Neves em homenagem a Risoleta Guimarães Tolentino Neves (1917-2003), esposa do ex-presidente do Brasil, Tancredo Neves (1910-1985). A solenidade contou com a participação de seu neto Aécio Neves.